quinta-feira, dezembro 07, 2006

O tempo fora da lei…

O tempo é um fora da lei…O tempo que temos é um tempo bandido. Fugitivo. Disfarçado. Difícil de agarrar, não gosta de prisões, é livre. Solto.

Entre o nada vazio e o pouco prefiro o pouco. Tenho tão pouco, temo que esse pouco seja um quase nada. Quero-te e não posso querer-te. Porque te procuro sempre nunca te encontro, e quando te encontro, das raras vezes vejo-te de saída. Partes. Fico a olhar-te. É esse pouco que tenho de ti. O tempo é um bandido fora da lei. O olhar-te na ida. Mas nunca te olho na vinda. -Não vens! O tempo disfarçado…

- Espero. Mas espero!

Continuo a esperar. Espero que um dia possas vir e eu adivinhe que vens. Que regressas. O tempo aprisionado. Nesse dia vou ter o tudo de ti. - O tempo disfarçado.

- Espero!

Enquanto isso tenho de ti o pensamento perene como uma árvore que cresce com folhas verdes e viçosas. - O tempo ausente! Podes ser como uma árvore. Quero que sejas como um carvalho vagaroso no crescimento. Crias as raízes em mim e não te dás conta. Eu dou, mas nem tempo tenho de te dizer isso porque o tempo foge.

O tempo é um fora da lei…

João marinheiro 07/12/06
Fotografia Google

8 comentários:

rtp disse...

O tempo é mesmo uma fora da lei, recalcitrante e irrecuperável. E o post, como sempre, é muito belo.

Claudia disse...

Porque o tempo não é meu...
Porque o tempo não é nosso...
Porque não o consigo manipular,
Aliás, ele é que me usa a seu bom proveito...
Também eu espero
Enquanto sei que também faço esperar...
Mas não consigo mudar.
Simplesmente, porque o tempo não me obedece.
Mau tempo, mau!

Beijo meu João, enquanto tempo encontrar tempo e mais alguma coisa...

Mikas disse...

O tempo nunca chega quando se ama...

Morgaine disse...

Não percas tempo com um tempo que não existe.. senão a vida passa pir ti depressa demais. Não agendes, não planeies, não fiques tu à espera que ele te traga tudo. Não percas mais tempo e avança tu João.. vive!
Texto lindo, gostei imenso.
Beijo

Morgaine disse...

Correcção: senão a vida passa por ti depressa demais

(ai este teclado...)

APC disse...

Lindo, adorei!!! :-)
Começo um post antigo ("Temporal") dizendo que o tempo é um intrujão. Mas aqui disseste-o com alguma pontas intimamente ligadas àquilo que foi o meu sentimento de então, e com outras que são tão tuas e que com prazer apanho e assim completo o de antes, agora.
O danado do tempo escapa-se-nos e leva-nos a melhor, se o não enlaçamos... E só o conseguimos segurar um pouco para nós, se o laço for de amor.
Adorei! :-)

MAR... disse...

POIS É MEU CARO E QUERIDO POETA... SE ME PERMITIR O QUERIDO!!!
DIANTE DO SEU TEXTO... ME PERGUNTO, AFINAL QUEM É ESSE... QUE SEMPRE NOS FAZ E NOS RENDE...AMIGO OU INIMIGO? SEMPRE NOS SURPREENDE!

tb disse...

Virá um tempo em que tudo acontece e...