terça-feira, dezembro 26, 2006

Nas tuas mãos...


Queria-te á distância das minhas mãos
Na lonjura do meu abraço
Na quietude do teu rosto
Na luz do teu olhar

Hoje!

Porque te queria ontem, e antes de ontem
E nos noutros dias atrás

Todos!

Como te quero no dia de hoje, e amanhã
E no dia de depois de amanhã

E nos outros que estão p´ra vir

Perto ou distante!

Queria-te á distância da minha voz
Para quando falares comigo te possa escutar
Porque me acalma a tua voz.

Queria-te á distância do meu corpo
Para aqueceres o frio que sinto ainda
És a lenha, a fogueira onde me aqueço.

À distância da minha pele, da tua pele nua
Onde me perco nos sonhos porque existes
Aqui e agora

Para te dar a mão
Um abraço com o coração
Nas tuas mãos…


João marinheiro 26/12/06
Fotografia Google

3 comentários:

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Para além de vir desejar um ANO NOVO COM MUITO AMOR...
Quero também dizer o quanto você é importante para mim
Aceite este gesto de carinho como prova da minha sincera amizade...
Beijinhos
Conceição Bernardino

Meus blogs http://amanhecer-poesia.blogspot.com

http://sentidos-visuais.blogspot.com




Anúncio gratuito...


PRECISA-SE URGENTEMENTE,
De um pouco de carinho, afecto
De preencher este espaço vazio,
Que o meu coração aluga de bom gosto
A quem lhe queira dar um gesto de conforto
De uma palavra, qualquer
Que se desfaça no meu ouvido
Preciso apenas...
De um amigo!


Conceição Bernardino

A. disse...

...e eu venho aceitar aquele abraço que por lá me
deixaste João.

...ainda aí o tens?

Aceito sim...e não me fui embora,ainda aqui estou.





Tenho estado a ler-te...mas
não quero dizer muito...divago demais(como é meu costume...)

São tantas as saudades e a tristeza que por aqui encontro...



...que difícil sentir-te assim.






João...que seja um Novo Ano
mais doce...mais fácil meu querido.






Dou-te a minha mão,
e vamos embarcar...marinheiro.

_______________________________...

joão marinheiro disse...

A.
Obrigado pela tua mão que me dás.
O ano começa difícil para mim. Todos os dias são difíceis...
Os abraços estão sempre disponíveis.
Acredito que enquanto estivermos ocupados em dar abraços o mundo se torna melhor. Acredito. Mas sonho muito e se calhar este acreditar não passa disso e só.

Também gosto, e espero continuar a ler-te. Precisas de descansar não é? Eu também mas não posso ainda. Não posso.
Como tu também divago na escrita, no pensamento, no sentir, defeito das horas no mar, das boas e das más…

Sabes. Gosto que me falem, de digam muito, ás vezes também digo muito, geralmente não me serve é de nada, mas isso é uma história longa. Um dia quando ficar ainda mais triste talvez a inspiração volte e escreva com isso uma história.

Beijo minha amiga Bailarina Grande