domingo, dezembro 24, 2006

Ele disse-lhe:

- Isto é um jogo! Tu não existes! Eu de te querer tanto é que te imagino. Imagino-te tanto que te sinto quase real. Mas não existes. Eu é que insisto em que existas. Eu só!


- Isto é um jogo ouviste!


Ela não lhe respondeu

10 comentários:

mar... disse...

Lindíssimo!!!! Sempre especialmente especial em nos presentear com tão lindos poemas...
Neste dia tão significativo, para um verdadeiro silêncio interior, deixo-te o desejo infinito... que acendam-se todas as luzes do majestoso Aniversariante em sua linda caminhada.
um beijo natalino muito doce!!!

Anónimo disse...

hoje encontrei-me com o inesperado...
...a solidão!!!!
então, busco a tua companhia, viajo em palavras... nas tuas palavras!!!

mar... disse...

Quem não te respondeu João????

algevo disse...

Meu lindo e suave João, não esperes as respostas que a vida não tas dá. Aguarda antes as perguntas, avidamente, que a vida ainda te porá. E essas, as que te fazem rumar ao futuro, é que deves querer ver respondidas.

Um beijo vermelho daqui de onde o rio se junta com o oceano.

I.

Sandra C. disse...

Este é o meu presente de Natal do meu poeta preferido:

"Eram sete e meia
do Outono
e eu esperava
não interessa quem.
O tempo cansado de estar ali comigo
a pouco e pouco desandou
e deixou-me sozinho.
Fiquei então com a areia
do dia, com a água,
sedimentos
de uma semana triste, assassinada.

- Que foi? - perguntaram-me
as folhas de Paris. - Quem é que esperas?
E assim fui varias vezes humilhado
primeiro pela luz que se apagava,
depois por cães, por gatos e gendarmes.

...

Nunca antes
nem depois
fiquei tão derrepente só.
E foi à espera de quem,
não me recordo,
foi totalmente,
passageiramente,
mas aquilo
foi a instantânea solidão,
a mesma
que se tinha perdido no caminho
e num instante como a própria sombra
desenrolou o seu infinito estandarte.

Então saí daquela
esquina louca
com os passos mais rápidos que tive,
foi como se fugisse
da noite
ou de uma pedra escura e roladora.
Não é isto que eu conto
mas passou-se quando eu estava à espera
de não sei quem um dia."

Pablo Neruda

Um bom dia para ti João.

Sandra c.

joão marinheiro disse...

Sandra C. Obrigado pelo teu presente de um dos meus poetas. Sabes, é bom receber presentes...
Abraço com memórias...

-----


Mar , obrigado pelas palavras, pelas luzes, um destes dias escrevo o que penso da LUZ...


-----

Algevo, Obrigado por esse beijo com cor, sentimos da mesma forma não é?...

-----

Caro/a anónimo, sé bem vindo mas não te percas por estas palavras que são sós...
Bom ano que chega...

Mendes Ferreira disse...

...mas eu respondo:


acertaste!!!!!!!!!!!!!!


é mesmo....a tua fuzeta...:))))


bom olho de saudade....

:))))))))

beijos. neste natal....qu te desejo QUENTE


beijos.

Maria disse...

Ela não te podia responder, João, já que era um jogo...
Vamos todos ter muitos jogos ainda, deste tipo, para jogar ao longo da vida...

Ana Luar disse...

Jogamos... uma vezes perdemos... outra ganhamos. Mas jogamos... e isso é k importa.

jinhos marujo, directamente de Lisboa... enquanto chovem estrelas neste Natal.

Eu disse...

Como é que ela te podia responder se não existe?