domingo, dezembro 17, 2006


...as tuas ultimas palavras que guardo faz anos...


Se calhar não devia...
se calhar tenho tempo a mais para pensar afinal!
Ou teimas em ocupar-me o pensamento aos altos e baixos...

Dos altos rebusca as tuas memorias e ouve-me sussurrar -te ao ouvido...
Dos baixos...

O último intitula-se “memórias de um telefonema” e foi assim escrito em forma de lista de informação recebida. Pela noite dentro também ele aos altos e baixos depois de desligar e não ter sono.

Começa assim:

*vantagens de uma agenda – lembras-te de tudo!
*desvantagens de um caderno de apontamentos – lembras-te de tudo...
........................ ........................ ........................


Um dia gostava de te mostrar o meu caderno e rir-me contigo... porque pode ser que então faça sentido.


Agora continuo com sono...

beijo.

8 comentários:

Morgaine disse...

Também gostava de partilhar momentos assim. Relembrar conversas, mensagens, recados, escrevinhá-los nalgum papel que permanece perdido por longos tempos. E de seguida reencontrá-los e rir-me. É bom não é?

Beijos Querido João

Sandra C. disse...

João sabes, tenho-te lido sempre em silêncio porque o teu blog foi-me recomendado, mas faltam-me sempre as palavras aqui por mais que me esforce... o vento leva-as porque são saudosas. Não consegues rasgar as páginas da agenda ou do caderno de apontamentos e esquecer?

1 beijo
Sandra C.

joão marinheiro disse...

Sabes Morgaine, espero um dia, um dia, quem sabe, sentar-me nas margens do Guadiana a desfolhar o tal caderno de apontamentos, amparado nessa altura pelo peso dos anos e pela patine do tempo, até lá se recordar é viver, sobrevivo. Beijo minha amiga.

Sandra C. Não sabia que o meu blog, as minhas palavras na maioria tristes é recomendado como leitura. Alegro-me por isso, continuas a ser bem vinda, este é um canto para os "amigos" virtuais , não digo também inimigos porque penso que os não tenho, se tiver paciência... cada vez tenho a maior responsabilidade de escrever coisas com "jeito", o que pode acontecer é deixar de ser o joão marinheiro entendes...
Abraço com maresias.

tb disse...

Nem sempre mudar é mau...a vida dá-nos essa oportunidade, e o mar também. Não esqueças que apaga as nossas pegadas...
Beijos

Bruna Pereira disse...

Os cadernos de apontamentos são perigosos. Podem fazer que queiras nunca ter lido algumas coisas...


:)

aquilária disse...

caro marinheiro, obrigada por teres deixado sinais da tua ausência no meu blog. :)

gostei de retribuir a tua visita. voltarei com mais tempo.

........minho, junto ao mar? ondas bravas, a bater contra as rochas? :)

abraço

DaNii MalukÅ disse...

é complicado ficar anotando os momentos mas mesmo assim, mesmo sabendoque um dia eu vou ler uma coisa que nunca queria ter lido, eu escrevo ... cada momento especial, momentos ruins, desabafos ...... minha vida é um livro ...... Um dia vejo pelo que passei ... dou risada ou choro talvez mas passei por aki e não posso fechar os olhos e fingir que akilo nunca aconteceu ..... Beijos

Maria disse...

Também eu tenho cadernos de apontamentos, que quando folheio me são penosos uns, outros nem tanto.

Já mandei para o lixo muitos apontamentos, mas a nossa vida está, de facto, nesses cadernos que um dia, quem sabe, nos poderão ainda fazer rir...

Um abraço