domingo, junho 10, 2007

Todo o dia…




Todo o dia aqui tentando amar-te nas palavras
Esperando que a chuva passe na vidraça
E o sol retorne ao olhar cansado

Todo o dia aqui preso
O pensamento em ti agora e sempre
Porque o ocupas todo do tamanho do ecrã na sala do cinema
Nos momentos breves do dia

Ocupas todo o meu espaço
Espécie de tela gigante onde projecto o filme nosso
Visto a dois na penumbra da sala de cinema cúmplice
Enquanto te seguro a mão
A tua mão na minha mão
O momento único e breve em que te imagino
Para lá das palavras com que te quero amar ou tento.


João marinheiro 2007
Fotografia Google

5 comentários:

Phoenix disse...

Todo o dia aqui eu em eterna procura
De uma réstia de folha com o teu nome escrito
E mais folhas mortas espalhando palavras
Em secretos espaços ou outros bem abertos
Onde mentes sedentas contemplam sem ver
Toda a poesia que eu queria só minha..

happiness...moreorless disse...

PERFEITO

e nem consigo dizer mais nada...

Bruna Pereira disse...

Tão mágico.

:D

mar... disse...

Perfeito!

...

Encontro um silêncio mágico à preencher esta sala.

um abraço sempre Poeta!

filipelamas disse...

Escreves de uma forma que muito me cativa! Sempre!