domingo, junho 17, 2007


A noite passada acordei-te com beijos
Sorriste
Os teus olhos negros luminosos
Quais estrelas na noite
A noite passada


João 2007
Fotografia de Stephane Kindler

9 comentários:

Maria disse...

Quantas noites passadas....

Bruna Pereira disse...

Fizeste-me lembrar "A noite passada" do Sérgio Godinho... :D

mar... disse...

Quantas noites lindas em desconhecida ternura!
Almejada e sonhada...
Desejos humanos,
Desejos apenas
Desejo do desejo
O desejo do encontro
Da alma, da vida... busca
As vezes de longas vidas!

Tantas e tantas vezes, sem nunca encontrar!...

Um post delicado como o Poeta
abraços sempre

Simplesmente louco disse...

João,
Leio sempre o que escreves (embora em silêncio) e apesar de algumas divergências pontuais que nada tem a ver com a escrita hoje resolvi deixar-te umas palavras sobre a tua escrita, apreciador que tenho sido da tua escrita, cujo teor poético muito aprecio e que acho simplesmente deliciosa; merecimento a quem merece e tu, pela tua escrita tão bem escrita bem o mereces.

É com grande sentido de reconhecimento pela qualidade da tua escrita e pelo esforço constante que te apresento os meus sinceros parabéns.

A tua escrita tem a capacidade da transmissão de emoções e vivências, o que sempre me fascinou.

Cada palavra tem um brilho próprio é essa a virtude do poeta. Ela consegue transportar-nos no tempo, como se de um sonho se tratasse.

As tuas palavras dizem tudo, tem a qualidade das fotografias que retratam um tema em toda a sua beleza, crias ao longo de todos os teus trabalhos uma transparência muito forte de ti, revelas-te, tanto no seio da arte da escrita como no da tua vida, e das tuas experiências profiladas.

Consegues ser crítico, não apenas na elaboração do traço negativo do que te assiste, mas também o que realça os factores fortes do que te rodeia, lês ou observas!

Nunca a analisei, apenas me interessou tentar entender, se analisarmos, não entendemos. Entendia sem análise, sem critica, simplesmente por osmose. Quando se critica, estamos a julgar, se julgamos não compreendemos, porque julgar implica condenar ou absolver e a partir do momento em que se compreende, deixamos de julgar...

Continua a premiar-nos com a tua escrita... tão bem escrita. Esta "condecoração" é inteiramente merecida, só pecando pelo facto de não ter feito este reconhecimento à mais tempo.
Um abraço

Marta disse...

Despertar com beijos da pessoa que se ama, deve ser












maravilhoso.

joão marinheiro disse...

Marta,
Acredita que é...

isabel mendes ferreira disse...

como sempre.



um mar de sensibilidades.



que o tempo não apaga.



__________________

beijo.

Ana Luar disse...

Beijos e sorrisos matinais... que bons que são! Eu adoro-os!

tb disse...

já alguém o disse antes mas cantarolei o Sérgio Godinho. Que bom, João!
um grande e terno abraço