sábado, janeiro 19, 2008

Volto sempre.


Disse,

- Voltei .

Disseste,

- Gosto quando voltas .

Retorqui,

- Volto sempre!
Na maioria, do lugar só já resta uma memória.
Acho que tudo será um deslumbramento,

um brilho que se acaba de ambos os lados da luz.

João marinheiro Janeiro 2008
Foto de Barcoantigo

12 comentários:

Maria disse...

..."Volto sempre!"...
... nem que seja ao cais das memórias....

Um abraço, daqui.

M. disse...

Para além de voltares dá-lhe vida. Reconstrói-lhe o coração para que as velas voltem a cheirar o vento. Tu é que deslumbras sempre meu marinheiro.

Beijo

Ana Luar disse...

Eu disse é verdade!
Disse e volto a dizer...

GOSTO QUANDO VOLTAS.

Beijo meu doce João.

su disse...

eNTÃO "hAJA O QUE HOUVER" HÁ SEMPRE UM REGRESSO. Mesmo com o perigo do brilho terminar...

Su disse...

tb eu...volto sempre.............

jocas maradas de mar

Ana disse...

... Um brilho que se acaba de ambos os lados da luz...

© Piedade Araújo Sol disse...

João!

Paradoxo meu.

Também volto sempre!

APC disse...

Caramba, homem!...
"Um brilho que se apaga de ambos os lados da luz"?!?...
Que bonito!!!

Anónimo disse...

eu tb. para receber o teu brilho.



___________
bjjo.



.
piano.

tb disse...

É bom nem que seja um deslumbramento, recordar voltar aos lugares que nos tocam e renascer!
beijo daqui destes lugares que nos tocam as saudades

marta disse...

Por isso ela gosta sempre!

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

no meio da sombra.