quarta-feira, janeiro 09, 2008

E essa lentidão é ora suave ora desesperante…


...Na realidade é mesmo assim que começo esta carta, porque é nas minhas andanças na estrada que mais me lembro de ti, estranho não é. Funciono assim, concentrado na condução como um autómato e o pensamento longe, e o pensamento vai até ti, e confesso, não sei quem és ainda. Lentamente descubro.E essa lentidão é ora suave ora desesperante…

Cartas 2006, Excerto
Fotografia de Barcoantigo,2007

6 comentários:

Maria disse...

Engoli em seco.......

Um abraço, daqui

M. disse...

Levanta o véu. No devagar descobres tudo.

Beijo

marta disse...

Mas é tão bom descobrir...

© Piedade Araújo Sol disse...

João

será que alguma vez saberemos?

bonito texto...

a foto tá a condizer...

Pi

Su disse...

gosteiiii .....entendot

jocas maradas

APC disse...

Não acho estranho, não.
Mas gostei muito. E a frase de toque é bem tocante! :-)

Um toque de abraço, pati!