quarta-feira, janeiro 03, 2007

Pensamento do dia 3. As palavras...


Chegamos e este ponto sem retorno da viagem e ambos dizemos:

- Passei para deixar um abraço!

E as palavras escasseiam.

Muito mais tarde, mas muito.

- Passei para saber como estavas…

E depois, mais tarde, mais adiante no tempo, demasiado mesmo, já não vale a pena passar.

- Já partimos os dois…

14 comentários:

Morgaine disse...

Mas antes de partirmos demos o tal abraço e vimos como estavamos bem.. e isso vale tudo.
Beijos :)

Esteva disse...

joão, eu passei para agradecer a tua visita, q já agradeci no muro também. Gostei do que vi e voltarei.
Bom ano!

Sandra C. disse...

Passei para te dizer que já regressei :)
Sinto-me bem! Na minha viagem também andei de barco!
Bom Ano João.

Abraços

Sandra C.

Maria disse...

É a rotina, amigo, é a falta de coragem em assumirmos o que sentimos...

Passei... para te ler!
e deixo-te um abraço

Bruna Pereira disse...

Pois é.
Para mim a pior continua a ser:

"Então, tudo bem?"

É o tipo de frase estúpida que não quer perguntar nada mas serve para meter conversa. Odeio-a. :)

Sophie disse...

Olá João, concordo contigo, por isso digo-te apenas e só: Sê tu, sempre!

Um beijo enorme.

juka disse...

Vim cá ter por acaso...

Gostei do que vi...

Vou voltar.

Adorei este teu post embora me tenha causado um grande arrepio.

Menina_marota disse...

Que dizer-te? Hoje falo no meu blogue de ...ausência.
Mas daquela ausência sentida, como se algo nos faltasse.
O mundo virtual é assim. Vamos indo devagarinho, timidamente, entramos aqui e ali, vamos acompanhando, vamos sentindo e, de repente se alguém "parte" sentimos essa partida.
E depois penalizamo-nos, (como a mim me aconteceu hoje, com a Morgaine), quando reparamos, que afinal, já lá não estão.
Ao longo dos anos que ando por aqui, tenho assistido a muitas partidas, a desistências, a cansaços. E a Verdadeiras Ausências. Daquelas que não têem retorno.
E dói-me a alma. E sinto o coração explodir.

Eu sou uma resistente. Até quando não sei. Enquanto houver palavras para conjugar. Até quando os meus olhos aguentarem as leituras durante a noite. Porque recebo de cada um de vós, um bocadinho daquilo que alimenta a minha alma.
As vossas palavras. Conjugadas no Presente.

Bem... acho que foi o maior comentário que aqui escrevi. Desculpa João, por assim ocupar o teu espaço.

Um abraço e FELIZ 2007

A. disse...

...que posos eu dizer ao meu marinheiro nada ausente de mim...?




que fujo destes finais assim.
que é dolorosamente cruel sentir em cada dia que passa...um pouco menos e menos.



...o que posso eu desejar João?
um Novo Ano cheio de uma esperança
exagerada...imensa em vontade de ser feliz.

dou-te a mão.sigo o mesmo caminho.
mais e mais...queremos mais J.


beijo meu.

Claudia disse...

E eu como estou ausente, sem o estar...passei para te deixar o meu abraço...e,

...beijo

Avusa disse...

abraço sentido e agradecido pela tua visita!

mar_e_sol disse...

Quando se tem consciência do que acabas de dizer...só é assim se deixarmos...porque infelizmente há muita gente que não a tem!...
Um abraço e um 2007 acreditar que não tem que ser assim...

APC disse...

Passei para te ler, e sentir.
Li, senti... Passei! Mas estou por cá, onde sabes que me apanhas.
Um beijo.

mar... disse...

estive muitos dias ausente...
pensando nas palavras,
troquei passos timidamente... deixei marcas com meus pés descalços num tapete de areia... enérgicamente o mar varria o que prá trás ia sendo deixado... mas infelizmente não pode varrer de mim as palavras! Hoje, em meu ninho...
através de um visor leio As tuas palavras, muito lindo João!!!