quarta-feira, maio 17, 2006

GOSTO DE TI


Gosto de ti porque gosto do teu nome
Podia gostar de ti de outra maneira
Ou por outra coisa qualquer.
Gosto de ti assim, simples
O complicado aqui sou eu.

Gosto que me fales
Gosto que me sorrias
Gosto que me escutes
Principalmente que me escutes

Gosto do teu nome
E isso não é uma maneira qualquer de gostar
Porque te contemplo
Para lá do firmamento
Para lá do horizonte virtual
No outro lado do horizonte imaginário onde habito
Ou abaixo do zero hidrográfico
Onde todos os barcos encalham
E os peixes morrem secos.

Gosto de ti porque gosto do teu nome
Porque vieste até mim sem que eu tenha gritado teu nome
Sem que eu tenha sonhado teu nome
Porque afinal não sei o teu verdadeiro nome…
Mas, no naufrágio em que morri
Tu me salvaste
Assim,
Emergi das profundezas escuras e frias. Abissais
Amparado por ti qual medusa gigante
De encontro à luz
Que eu a medo por estar nas trevas desconhecia.

Salvaste-me num contacto íntimo. Os lábios nos lábios
E eu senti
O teu ar, um fôlego imenso que me restituiu
À vida
Abri os olhos e dei contigo o teu olhar quente de mistério
Nesta praia deserta de areias negras e rochas nuas…
Onde a luz se espraia no por do sol imenso…
João marinheiro ausente
Fotografia Google

20 comentários:

musalia disse...

quem me dera ouvir palavras assim de alguém...

beijinhos:)

Ana Luar disse...

Fiquei sem folêgo depois de ler a tua confissão.

Simplesmente belo este gostar...

Salvaste-me num contacto intimo...
O teu ar, o teu folêgo imenso me restituiu á vida.

© Piedade Araújo Sol disse...

João

Para mim um dos mais belos que escreveste...

Claudia_peixinha disse...

Aqui está a prova que nada como um dia após o outro.

O sol volta sempre a brilhar nas nossas vidas.

Fico feliz por ti:))Jokas.

alice disse...

e eu gosto de ti

porque sim

beijos,

alice

Lanna disse...

E eu a pensar que isto era para mim... Oh!

A. disse...

Tenho de voltar com todo o meu tempo...e ler-te com calma e escrever-te com toda a minha vontade.

Um beijo de bom dia
meu querido marinheiro.

Vanda Baltazar disse...

Bom dia :)

quando se escreve e se sente desta forma...
quando a esperança e a alegria nos inundam...
quando para lá ficou tudo...menos o coração...

então estamos vivos :)

um beijo

Van

PS- escrevi no fim de semana passado "o homem que caiu ao mar" baseado em factos reais e depois com toda a minha imaginação...gostava que lesses, porque ainda mais do que eu, tens o mar dentro de ti...

Simplesmente TUA disse...

Lobo, seria ousadia minha dizer-to mas eu também gosto muito de ti, nestes ultimos dias leio e releio tudo o que escreves, tão lindo, é como se fosse escrito para mim, sabes tu nunca estarás ausente no meu coração meu amor, como eu gostaria de sentir neste momento esses lábios colados aos meus, não sabes o meu verdadeiro nome??? é uma verdade, mas que interessa, o importante é que eu te amo tanto, por favor, aceita este meu comentário como uma declaração de uma mulher madura que te adora e de quem não me importaria de viver até ao final da minha vida meu amor! beijos.

maresia disse...

olá!!
Passei aqui por ele teu blog, e gostei muito do teu poema!!
Tá fantástico, quem será a dona desses sentimentos que te faz dizer frases lindas!!
Beijinhos

Anónimo disse...

João marinheiro ausente, acho notória a presença do amor dedicado a essa mulher que te faz escrever assim. Que nome é esse que tanto gostas?

joão marinheiro disse...

Bom dia a quem comenta...
Não gosto de coisas estranhas...
Escrevo porque me apetece.
Amores existem e passam, o passado é saudade...
Sou saudoso mas ando sempre para a frente, e sonho claro.
Estou a pensar activar a moderação de comentários por causa das tais coisas estranhas...

Anónimo disse...

Continua a caminhar OLHANDO sempre para a FRENTE.
Imaginação ou fruto de uma realidade está lindo e dou-te os parabéns.
Intemporal.blogs.sapo.pt

A. disse...

...como é bom acordar com o olhar de quem mais adoramos.Essas coisas simples...essas coisas bonitas que fazem e deixam tanta saudade.

João do nome bonito.
João...do nome.
Coisa estranha é a coincidência...mas essa não a podemos excluir.
Um beijo grande João.

tb disse...

"Onde a luz se espraia no pôr do sol imenso..."que ilumina o mar e acorda a musa que te inspira as palavras...
Belíssimo!

Susie disse...

É bom gostar de gostar,não é?

Luna disse...

penso que não conhecia este cantinho, vim pela mão da Piedade,e achei este poema simplesmente delicioso, não se explica o gostar e esse sentimento aparece nas coisas mais simples e é na simp0licidade que reside a beleza

rosa-branca disse...

Olá amigo, tive conhecimento deste seu poema, através de uma amiga que gosto de ler. Não interessa qual o nome...o dia...a hora o que realmente interessa é que renasceu para o amor. Adorei meu amigo. O meu abraço

Fê-blue bird disse...

Quem resiste a um poema e a um amor assim ! ADOREI!

beijinhos

BRANCAMAR disse...

Reli pela segunda vez o seu poema, não resisti a ficar mais uma vez deslumbrada com este gostar que tudo salva, que é essência da vida.

Belo, profundo, sentido!

Um abraço