sábado, dezembro 01, 2012

11.25h


11.25h

Está calor
Bebo uma água fresca enquanto a brisa quente seca os corpos morenos estendidos neste pequeno pedaço de praia de areia fina e águas verdes esmeralda.
A mesa onde escrevo é plástica. Amarela. Cheia de pequenas frases que me  distraem um pouco a tentar decifrar o que encerram por dentro.
Esta noite foi a última aqui deste lado do mar.
Não sei se volto. Possivelmente volto. Tenho de voltar a este lado do mar a sul e a oeste de todos os meus portos de abrigo para aprender. Aprender no pouco tempo que me resta ainda por cá, porque estou de passagem na curva descendente da vida.
Volto para conhecer barcos e velas e mareações. Sentir o vento quente misturado com o sal. Navegar de encontro ao por do sol…
Os minutos passam demasiado lentos e duas pombas percorrem o chão de cimento aos meus pés em busca de pequenos pedaços de alimento sem medo.
Uma cigana, deve ser uma cigana, com o seu vestido Baiano lé a sina e inventa um futuro risonho às mulheres do grupo sentado na minha linha directa do horizonte de mar.
Sente-se o cheiro a peixe frito. Os petiscos saborosos que por cá se fazem em qualquer lugar. A vida fervilha, sente-se. Gosto de provar os sabores.

11.36h
Escuto o som de uma radio misturada com a batida baiana em fundo notícias do dia. Aqui não se sente tristeza. Todos vivem sorrindo. É o sol e o vento quente que lhes molda o espirito e o jeito de ser.
Continuo sentado numa esplanada frente à praia e espero que algo aconteça.
Amo-te.

Fortaleza  Novembro 2012

Fotografia de Barcoantigo 2012

2 comentários:

Maria disse...

Às vezes pergunto-me porque ainda teimo em escrever, só às vezes, se tu já não me lês...
Espero-te sempre, tu sabes. E eu sei que não vens. Porque às vezes o sempre também é o nunca.

.........

A tua escrita fez-me recuar um pouco. Inveja boa de ti, aí em terras de vera cruz. Boa viagem no regresso.

Abraço do lado de cá.

© Piedade Araújo Sol disse...

e é preciso voltar!

sempre!

beijo

;)