quarta-feira, novembro 28, 2012

abstração...


 
Espero pacientemente enquanto o avião atrasado se aproxima
Corpos de mulheres baianas passeiam
Exibindo o jeito do samba nos corpos morenos
E o calor da paixão brilhando sobre a pele
O branco das vestes, colares danças e rituais…
Espero
O pequeno aeroporto vive
Cheio de imagens e gente e sons e cheiros a canela e coco e café
Enquanto eu estranho escuto música e me tento abstrair do local
Não sou daqui
Não sou de lugar nenhum
Espero só a ligação aérea para outro lugar quente
Porque o mundo e o meu lugar é e não é
Estou de passagem por cá
Terra Património berço de Amado
De pelourinhos e Senhor do Bonfim.
Promessas por cumprir quase sempre
Terra da baia de todos os santos das igrejas de fé
Onde os homens desde sempre pedem perdão
E espiam os pecados cometidos e todos os outros que vão cometer
Esta é a terra de mar azul e vento quente carregado do sal
Que tempera o corpo arredonda as formas
Corrói por dentro o coração.

O avião continua atrasado

E eu aqui espero…
 
João Marinheiro. Salvador da Bahia Novembro 2012

Fotografia de  Vicente A. Queiros

3 comentários:

Maria disse...

Tu em Salvador e eu cheia de inveja...
Se passares pelo Farol da Barra atira-lhe o meu olhar...

Abraço do lado de cá.

joão marinheiro disse...

Ola querida amiga, já voltei, foi uma viagem a correr a descobrir raizes do outro lado do mar...

© Piedade Araújo Sol disse...

os aviões andam sempre (ou quase sempre) atrasados.

beijo deste lado do mar!

;)